NOSSOS BLOG'S

BLOGS: * das Xerifas - FORASTEIROS: * Tradição
Aqui, quando mortos, viveremos, quando mudos, falaremos.

sábado, outubro 18, 2008

O jogo foi alegre, nos 53 do Clenir.


No jogo que marcou os festejos de 53 anos do Clenir (foto), a tônica foi o choro do Ademar em relação às cartas escolhidas pelos reservas, acreditem até isso vira polêmica. No jogo a bola a vitória sorrio para os laranjas; num começo parelho 3x3, logo os azuis começaram a se desentender, foguinho não marcava ninguém, Ademar reclamava que não recebia passes ou que saíam errados (como sempre azedo), Léo num desespero e também reclamando do empenho de seus colegas e Beto e Feck mais quietos, resultado: derrotados antes do tempo por si mesmo. Do outro lado, mais tranqüilos, Celso, Chico, Maninho e Miguel começaram mantinham o jogo sem cobranças demasiadas e essa atitude os manteve equilibrados até que fosse possível aproveitar a perturbação dos adversários azuis, e abrir no placar ,mais tarde Helvio e Valdemar entraram no mesmo ritmo. O decisivo neste jogo foi as atitudes uns solidários outros individualistas uns cobrindo lacunas outros apontando os erros, somar em vez de diminuir fez a diferença na segunda metade do jogo.
Temos que nos conscientizar de nossas limitações só assim teremos serenidade de desfrutar o jogo como diversão, o nosso futebol é esse, peçam para o Chico dar um passe de efeito , não dá, lancem uma bola em profundidade para o Helvio, nem com motorzinho, digam para o Foguinho passar a bola é possível, convençam o Léo de conceitos diferentes do seu (de qualquer coisa), peçam para o Feck não aproveitar a "deixa" no meio das frases sem comentários inteligentes, ele sempre faz, tirem o Celso do sério, epa! já é possível.
Conclusão podemos melhorar, mas nesta quadra da existência a dificuldade é maior, temos que aceitar mais do que tentar mudar.
Postar um comentário

Arquivo do blog