NOSSOS BLOG'S

BLOGS: * das Xerifas - FORASTEIROS: * Tradição
Aqui, quando mortos, viveremos, quando mudos, falaremos.

domingo, março 06, 2011

Voltando a moralidade e costume dos Forasteiros.

Acho que o assunto em relação ao passe dado pelo Feck, em jogo realizado em décadas passadas, que a bola estava em movimento, ja deu o que tinha que dar, principalmente , porque o meu amigo Feck, dificilmente se envolve nestas questões, outros tantos seriam muito mais "suspeitos" do que ele de uma possivel "fraude" e portanto em relação ao fato acabou.
Mas a tese respondida pelo nosso decano do blog, o Léo, deixou-me de "cabelo em pé", quando ele estabelece uma estranha relação de que tudo que é costume é legitimo vejamos:
  • O léo diz :"sistematico não cumprimento das regras". concordo que exista não cumprimento mas não é sistematico, nem a maioria das vezes, é feita por alguns, que "rugem alto", não mais que 5 pessoas.
  • ele continua : "Não existe abalo moral, porque, são atitudes em lances sem importância". Um gol não é importante? nunca reclamei de "lances sem importancia", o lance em questão foi tão importante, que redundou em gol, na partida, abriu-se uma margem de dois gols e o time desanimou, pela margem e pela imposição de gol, liderado pelo Maninho, nosso time tentou não dar continuidade ao jogo, mas o Marlon ainda "cru" nos meandros da politica Forasteirica, deu a saida, consolidando o gol.
  • e para terminar: "Uso e costume legitima moralmente atitudes". Lembro que a corrupção no Brasil não é legitima, mas a grande maioria das pessoas, quando podem, usam este artificio. No transito, passar dos 80Km/h é normal, mas é legitimo? estacionar em frente aos colégios em via dupla então nem se fala. Poderia citar 578 exemplos em áreas diferentes.

Concordo que somos umas "pestes", mas usos e costumes que firam os direitos de semelhantes não são legitimos.

A questão do goleiro não poder pegar a bola com a mão é louvavel, mas era costume, e não foi a maioria que pediu a troca, foi uma ou duas pessoas, que tiveram dentro da quadra uma derrota e neste jogo o goleiro usou deste subterfugio, que outrora beneficiou os articuladores da mudança, mas a cabeça esquentou.

Para finalizar, minha opinião é que não sejamos tão rigorosos, com o cumprimento das regras secundarias que fazem truncar o jogo, mas quando resulta em dano irreversivel, não pode. Exemplo: o jogador não voltou totalmente depois do gol e o time adversário deu reinicio a partidada, se ele tocou para trás e o atleta que voltava não participou, tudo bem. Cobrou o reinicio fora do meio, para trás, sem levar vantagem, este é o parametro: LEVAR VANTAGEM.

Duvidas leiam o comentário do léo do dia 1° de março sobre artigo anterior.

Postar um comentário

Arquivo do blog